Com reforma, ações trabalhistas caem 36,5%

Passado quase um ano de vigência da nova legislação trabalhista– a reforma da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) completa um ano no próximo domingo (11)–, o volume de ações que entraram nas Varas do Trabalho (primeira instância) está em um patamar 36% inferior a 2017, segundo balanço do TST (Tribunal Superior do Trabalho).

Passado quase um ano de vigência da nova legislação trabalhista– a reforma da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) completa um ano no próximo domingo (11)–, o volume de ações que entraram nas Varas do Trabalho (primeira instância) está em um patamar 36% inferior a 2017, segundo balanço do TST (Tribunal Superior do Trabalho).

Segundo o TST, em dezembro de 2017, 2,4 milhões de processos aguardavam julgamento nas Varas e nos Tribunais Regionais do Trabalho. Em agosto de 2018, esse número caiu para 1,9 milhão de processos.

Nos 12 meses de vigência das alterações introduzidas na CLT, ainda não houve mudança significativa da jurisprudência do Tribunal, segundo nota do órgão. Em junho, a Corte decidiu que a reforma só vale para processos iniciados após sua entrada em vigor.

A partir da reforma, entre outras novidades, a parte perdedora do processo passou a ser obrigada a arcar com o pagamento dos honorários do advogado da parte vencedora (como um reembolso dos gastos que esta teve com a contratação do profissional para defendê-la).

 

Fonte: Destak

Fale conosco
Rua Gal. Tertuliano Potiguara, 575
Aldeota - CEP 60135.280
Fortaleza - Ceará - Brasil
Tel. +55 (85) 4009 6999
Fax. +55 (85) 4009 6992
contato@cletogomes.adv.br
NEWSLETTER

Assine nosso informativo

Email*